Archive | Laranja- Arquipélago dos Açores RSS feed for this section

Açores

6 Maio

Com quase seis séculos de presença humana continuada, os Açores granjearam um lugar importante na História de Portugal e na história do Atlântico: constituíram-se em escala para as expedições dos Descobrimentos e para naus da chamada Carreira da Índia, das frotas da prata, e do Brasil; contribuíram para a conquista e manutenção das praças portuguesas do Norte de África; quando da crise de sucessão de 1580 e das Guerras Liberais (1828-1834) constituíram-se em baluartes da resistência; durante as duas Guerras Mundiais, em apoio estratégico vital para as forças Aliadas, mantendo-se, até aos nossos dias, em um centro de comunicações e apoio à aviação militar e comercial. No século XVIII, os Açores já tinham um população suficientemente grande para que a Coroa portuguesa incentivasse a emigração de famílias açorianas para terras brasileiras, sobretudo para a parte meridional de então sua colónia na América do Sul.

Capuchas da Ilha

3 Maio

Receita:

Ingredientes:

  • 500gr de açúcar
  • 8 gemas
  • 2 claras
  • 1 c. sopa canela em pó
  • 1 c. sopa erva-doce moída
  • 2 c. sopa manteiga
  • 2 c. sopa banha
  • 500 gr farinha

Preparação:

Coloque num recipiente o açúcar, as gemas, as claras e misture tudo. Junte a manteiga e a banha derretida com a canela em pó e a erva-doce e misture. Adicione a farinha e misture até a massa ficar homogénea. Retire a massa do recipiente e estenda-a com o rolo polvilhando sempre com farinha. . Faça argolinhas e coloque-as num tabuleiro polvilhado com farinha, tendo cuidado para não aproximar as argolas entre si, pois têm a tendência de crescer bastante. Leve-as ao forno pré-aquecido, 180° durante cerca de 10 a 15 minutos. Com a ajuda da espátula, retire as argolinhas do tabuleiro ainda quentes.

Cornucópias (Angra do Heroísmo)

3 Maio

História:

     Uma cornucópia é um vaso que possui uma forma de corno e no seu interior está repleto de frutos e flores, o que, antigamente, queria simbolizar a fartura, a abundância. Posteriormente, sabe-se que o doce Cornucópia foi inventado pelas freiras, ou seja, é um dos muitos doces conventuais existentes, todavia não existe uma história que possa comprovar que existe um elo de ligação entre o doce e a antiguidade, todavia pensa-se que, efectividade, há esse elo de ligação, pois o doce tem essa mesma forma e é recheado, não com frutos e flores, mas sim com um creme.

Receita:

Ingredientes:

 Para a massa:

  • 500 grs de farinha
  • 2 colheres (sobremesa) de manteiga
  • 2 colheres (sopa) de banha
  • 2 colheres (sopa) de açúcar
  • 2 colheres (sopa) de pão torrado e ralado
  • 4 colheres (sopa) de amêndoa ralada

Para o recheio:

  • 500 g de açúcar
  • 12 gemas

Para a cobertura:

  • ·         2 claras

Preparação:

Ligam-se os ingredientes indicados para a massa com água bem quente, adicionada à medida que vai sendo absorvida. Amassa-se muito bem e deixa-se a massa repousar. Têm-se as formas de cornucópias muito bem untadas.
Estende-se a massa fina, cortando-se uma tira que se corta em triângulos. Envolvem-se as formas nestes triângulos de massa, passam-se por clara de ovo batida e, em seguida, pela amêndoa misturada com o pão ralado. Levam-se a cozer em forno bem quente. Desenformam-se cuidadosamente, quase frias. Recheiam-se com ovos moles feitos com os ingredientes indicados.

Malassadas

3 Maio

Receita:

Ingredientes:

  • 1 Colher (de sopa) bem cheia de Açúcar
  • 500 gr de Farinha
  • 1 Pitada de Sal
  • 15 gr de Fermento
  • 0,5 dl de Aguardente
  • Sumo de 1 Laranja grande
  • 4 Ovos
  • Leite q.b.
  • Óleo q.b.
  • Açúcar e canela a gosto / Mel de Cana

Preparação:

Misture o açúcar com a farinha e a pitada de sal e peneire. Dissolva o fermento num pouco de água morna e verta sobre a farinha. Envolva bem.
Adicione a aguardente e o sumo da laranja e envolva. Junte os ovos um a um, amassando sempre. Amasse bem até ficar misturar tudo muito bem, e se necessário acrescente um pouco de leite. Tape com um pano e deixe levedar por +- 3 horas.