Arquivo | Castanho- Região Centro RSS feed for this section

Gargantas de Freira

2 Maio

História:

     Francisco Muñoz Gomes (Paco), um espanhol que vivia em Lisboa, ao vir viver para a Covilhã, abriu a “Pastelaria Lisboa”, no início deste século. Então criou este doce, dizendo que era uma receita proveniente de um convento e daí o nome “Gargantas de Freira”. Este leva fios de ovos enrolados em capa de hóstia.

Receita:

Ingredientes:

  • 1 folha de obreia (hóstia)
  • 1 chávena de fios de ovos
  • 200 g de açúcar
  • 1 dl de água

Preparação:

Corte a obreia em nove rectângulos. Com os fios de ovos faça 9 charutinhos com o comprimento dos rectângulos de obreia. Leve o açúcar ao lume com 1 dl de água e deixe ferver até fazer ponto de pérola. Passe os charutinhos de fios de ovos pela calda de açúcar e escorra.
Coloque cada charutinho de fios de ovos sobre cada rectângulo de obreia e enrole em forma de charuto.

Viriatos

2 Maio

Receita:

Ingredientes:

  • 30 gr de fermento de padeiro
  • 0,5 l de água fria
  • 1,040 kg de farinha
  • 100 gr de açúcar
  • 120 gr de manteiga
  • 20 gr de sal
  • 2 nozes
  • 2 ovos inteiros
  • 125 g de coco ralado

Preparação:

Dissolva o fermento de padeiro em 1 dI de água morna, retirada ao 0,5 1 que consta nos ingredientes. Adicione os restantes ingredientes, à excepção 40 g de farinha, 40 g de manteiga, dos ovos e do coco, e amasse até conseguir uma massa com consistência fofa. Tape a massa com um pano e deixe levedar por 1 hora. Depois estenda-a para que fique com cerca de 0,5 cm de altura. Corte em V e coloque sobre um tabuleiro, ligeiramente untado com a manteiga que sobrou e polvilhado com a restante farinha. Deixe levedar. Misture os ovos com o coco e cubra todo o bolo por fora. De seguida, leve-o ao formo, pré-aquecido a 170 C, por cerca de 35 minutos.

Nógados

2 Maio

Receita:

Ingredientes:

  • 8 ovos
  • 1Kg de farinha( 1/5 de branca de neve, 1(5 de espiga)
  • 1 cálice de água ardente
  • Canela q.b.
  • Raspas de 1 limão
  • Azeite
  • 1/5 l de mel

Preparação:

Batem-se os ovos com a canela e com a água ardente, depois junta-se a farinha e é amassada a massa. Quando se está a amassar vai-se pondo azeite e raspas de limão para a massa não ir secando. Depois de amassada são feitas tiras compridas, deixam-se secar e depois são cortas com uma tesoura e são fritas em óleo. Para serem meladas, põe-se o mel ao lume num tacho grande e depois deita-se 300 gramas de açúcar trigueiro e vai-se mexendo para não se pegar até fazer ponto de rebuçado, deita-se os bocadinhos para dentro do tacho onde está o mel e o açúcar e vão-se fazendo carreiras com os nógados sempre quentes, depois deixam-se arrefecer e corta-se.

Pudim de Sêmola

2 Maio

Receita:

Ingredientes:

  •  100 g de pão-de-ló
  • 1 cálice de rum
  • 5 dl de leite gordo
  • 250 g de sêmola
  • 100 g de miolo de amêndoa, pelado
  • 2 ovos grandes
  • 3 c. (sopa) de doce de laranja
  • manteiga e pão ralado fino para a forma

Preparação:

     Regue o pão-de-ló com o rum e reserve. Ferva o leite, retire do lume e junte a sêmola, em chuva, sem parar de mexer. Deixe arrefecer um pouco e junte a amêndoa moída, os ovos batidos, o doce de laranja diluído em igual porção de água e o pão-de-ló. Deite a mistura numa forma de pudim barrada com manteiga e polvilhada com pão ralado. Coza no forno pré-aquecido a 180oC até o pudim ficar louro e firme. Desenforme depois de frio.

Dica: Se gostar, regue o pudim de pois de desenformado com açúcar caramelizado.

Baixo Mondego

2 Maio

      O Baixo Mondego é uma sub-região estatística portuguesa,  que faz parte da Região Centro e do distrito de Coimbra. Limitado a norte pelo Baixo Vouga e por Dão-Lafões, a leste pelo Pinhal Interior Norte, a sul pelo Pinhal Litoral e a oeste com o Oceano Atlântico. Esta zona tem uma área de 2062km² e uma população de 340 342 segundo os dados estatísticos de 2001. O baixo Mondego encontra-se dividido em 10 concelhos que são: Cantanhede, Coimbra, Condeixa-a-Nova, figueira de Foz, Mealhada, Mira, Montemor-o-Velho, Mortágua, Penacova e Soure. Sendo os dois principais pólos urbanos da região Coimbra e Figueira da Foz, com alguma especialização no comércio e serviços; a restante área tem uma forte componente agrícola, destacando-se as culturas do arroz e milho, bem como a produção leiteira.

      Devido ao clima aprazível (o Inverno é suave e o Verão quente), boas vias de comunicação, rico património histórico-cultural, gastronomia variada e património natural diversificado – de que são exemplos as praias do litoral, as paisagens serranas ou os arrozais do vale do Mondego –, esta sub-região desfruta de potencialidades turísticas ímpares no Centro do País.

Pinhal Litoral

2 Maio

     O Pinhal Litoral é uma sub-região estatística portuguesa, que faz parte da Região Centro e do Distrito de Leiria. Limita a norte pelo Baixo Mondego, a leste pelo Pinhal Interior Norte e o Médio Tejo, a sul pela Lezíria do Tejo e a oeste pelo Oeste e o Oceano Atlântico. Tem uma área de 1741 km² e uma população de 249 596 segundo dados estatísticos de 2001. O pinhal litoral esta dividido em 5 concelhos que são: Batalha, Leiria,Marinha Grande, Pombal, Porto de Mós

Pasteis de Santa Clara

2 Maio

Receita:

Ingredientes:

  •  250 gr farinha
  •  125 gr margarina
  •  água q.b.

Recheio

  •  250 gr açúcar
  •  150 gr de amêndoa moída sem pele
  •  9 gemas

Preparação:
Leva-se ao lume o açúcar com cerca de 1,5 dl de água até fazer ponto de cabelo.  Retira-se do lume e junta-se primeiro a amêndoa moída, de seguida as gemas previamente desfeitas.  Vai novamente ao lume até fazer estrada. À parte, peneira-se a farinha para uma tigela, a margarina ou manteiga e trabalha-se molhando a mão em água fria. Amassa-se bem até que a massa fique elástica para se poder estender com o rolo. Estende-se a massa muito fina, colocam-se nela montinhos de recheio, dobra-se (tipo rissol) e cortam-se os pastéis em meia-lua. Pincelam-se com ovo batido, polvilham-se com açúcar e vão a cozer em forno médio.

Raivas

2 Maio

Receita:

Ingredientes:

  • 100g de açúcar
  • 75g de manteiga
  • 3 ovos
  • 250g de farinha de trigo
  • 1 colher de café de canela em pó

Preparação:

     Misture muito bem o açúcar com a manteiga. Junte os ovos um a um, misturando, finalmente junte a farinha previamente peneirada com a canela. Molde a massa com ajuda de farinha em rolinhos muito finos. Com estes rolinhos desenhe sobre um tabuleiro untado e polvilhado com farinha, uns biscoitos de forma irregular. Leve ao forno moderadamente quente.

Dão Lafões

2 Maio

     Dão Lafões  é uma sub-região estatística portuguesa, que faz parte da Região Centro e, maioritariamente, do distrito de Viseu. Limita a norte pelo Tâmega e o Douro, a leste pela Beira Interior Norte e a Serra da Estrela, a sul pelo Pinhal Interior Norte e pelo Baixo Mondego e a oeste pelo Baixo Vouga e o Entre Douro e Vouga. Viseu é a sua principal cidade e Sede com 68000 habitantes, sendo a segunda maior e mais populosa cidade do centro de Portugal a seguir a Coimbra. Tem região tem uma área de 3483 km² e uma população 291 017 segundo as estatísticas de 2006.

É composta por 14 concelhos que são: Aguiar da Beira, Carregal do Sal, Castro de Daire,Mangualde, Nelas, Oliveira de Frades, Penalva do castelo, Santa Comba Dão, São Pedro do Sul, Sátão, Tondela, Vila Nova de Paiva, Viseu e Vouzela

Médio Tejo

30 Abr