Arquivo | Alentejo Central RSS feed for this section

Queijinhos de Hóstia

30 Abr

História:

A utilização da obreia, produto de que se fabricam as hóstias, é típica dos doces de origem conventual. E, como todos os doces conventuais, não é possível estabelecer com precisão a época da sua invenção. Sabe-se apenas que foi premiado num dos concursos realizados pela Radiotelevisão Portuguesa e pelo Secretariado Nacional de Informação na década de 70. Hoje são conhecidos por Queijinhos de Hóstia mas o seu nome original foi Queijadinhas de Hóstia. Diz-se que quem passa pelo Alentejo não pode deixar de ser seduzido por nomes tão atractivos como Bolo Tão Bom, Papos de Anjo, Queijinhos de Hóstia, etc.

Receita:

Ingredientes:

  • 18 gemas
  • 2 claras
  • 500 gr de açúcar
  • 2 dcl água
  • 250 gramas de amêndoa
  • ovos-moles

Preparação:

Misturam-se as gemas com as claras. Leva-se o açúcar ao lume com a água, deixando a ferver até obter ponto de pasta forte. Depois junta-se a amêndoa previamente pelada e passada pela máquina. Retira-se, por momentos, do lume e adicionam-se os ovos batidos. Leva-se de novo a lume brando para engrossar a mistura até ser possível observar o fundo do tacho. Deixa-se arrefecer completamente. À parte corta-se a obreia em rodelas com a ajuda de um cálice de vinho. Com a massa de amêndoa bem fria moldam-se uns rolos que se dispõem sobre a obreia, formando argolas. Recheiam-se as argolas de massa com ovos-moles e tapam-se com uma rodela de hóstia.

Tibornas

30 Abr

Receita:

Ingredientes:

  • 650 grs de açúcar
  • 18 gemas
  • 250 grs de amêndoas
  • 250 grs de miolo de pão de 1ª
  • 1 chávena de doce de chila
  • 1 limão
  • 1 colher (sobremesa) de canela

Preparação:

Com o açúcar em ponto de pasta (quando a calda adere à colher sem correr), fazem-se 15 gemas em fios de ovos, que se reservam. Cortam-se as côdeas muito finas em quadradinhos com 1 cm de lado. Introduzem-se na calda onde se fizeram os fios de ovos e deixam-se ferver um pouco para absorverem bem o açúcar. Retiram-se as côdeas de pão e colocam-se numa travessa, separando-as com um garfo. À calda que resta junta-se a amêndoa pelada e ralada e deixa-se ferver para engrossar. Junta-se de seguida o miolo de pão esfarelado, as 3 gemas que restam e as peles das gemas com que se fizeram os fios de ovos e que ficaram no passador. Junta-se ainda a raspa da casca de limão e a canela. Deixa-se cozer tudo até ficar bem espesso e fica em repouso até ao dia seguinte. Para armar as tibornas: têm-se rodelas de papel ou de hóstias (com cerca de 4 cm). Sobre cada rodela põem-se 2 colheres de chá de massapão, entremeadas com uma de chila. Dispõe-se por cima alguns fios de ovos e por fim 2 ou 3 côdeas de pão. Coloca-se cada tiborna sobre um quadrado de papel de seda recortado a gosto e unem-se as quatro pontas com um laço de fio de lã.

Encharcada

30 Abr

Receita:

Ingredientes:

  • Ovos 22
  • Açúcar 750 g
  • Canela q.b.
  • 2 dl de água

Preparação:

Leva-se o açúcar ao lume com a água e deixa-se ferver até fazer ponto de pérola muito fraco. Entretanto, batem-se as gemas. Estando a calda no ponto, deitam-se-lhe dentro as gemas batidas, lentamente, em movimentos circulares e através de um passador de rede. Deixa-se cozer a encharcada, espetando-a com uma espátula, dos lados para o meio, para evitar que ganhe crosta. Retira-se a encharcada do lume quando os ovos estiverem cozidos, mas ainda com um pouco de calda. Os ovos ficam com o aspecto de trouxas de ovos partidas em bocadinhos. Deita-se num prato fundo, polvilha-se com canela e leva-se a encharcada a forno bem quente só para tostar.