Arquivo | Receitas de Doces Conventuais RSS feed for this section

Sequilho

18 Maio

Receita

Ingredientes:

  • 150g de manteiga
  • 150g de açúcar
  • raspas de ½ limão
  • pitada de sal
  • 3 ovos
  • 500g de amido de milho

Preparação:
Bater a manteiga com o açúcar, adicionar os ovos, as raspas e o sal. Por último acrescentar o amido. Bater até obter uma massa enxuta. Modelar no formato tradicional. Prensar com o garfo e levar ao forno 160ºC por 15 minutos ou até estar levemente dourado.

Broas de mel

18 Maio

Receita

Ingredientes:

  • 250g de açúcar
  • 125 g de mel
  • 25 g de erva-doce em semente
  • 15 g de canela
  • pitada de sal
  • 1,25 dl azeite
  • 1,25 dl de água
  • 500 g de farinha
  • duas colheres de chá de fermento

Preparação:
Misturar os ingredientes todos (excepto a farinha e o fermento) e levar ao lume numa panelinha até ferver e tudo ficar bem misturado. Despejar essa calda sobre a farinha previamente colocada numa tigela bem larga. Mexer bem até obter uma massa homogénea. Tender em forma de broa e dispor em tabuleiro forrado com papel vegetal (usar um pouco de farinha nas mão se necessário, para não colar… quanto menos se precisar melhor, para não ficarem secas). Preparar uma gema de ovo com um pouco de água para pincelar as broas. Colocar amêndoa ou noz…
Levar ao forno… 150º, cerca de 12 a 15 minutos… eu gosto mal cozidas…
Se ficarem um pouco secas no início, colocá-las num saco ainda quentes, pois a humidade ajudará a torná-las mais macias…

Biscoitos de azeite

16 Maio

Receita:

Ingredientes:

  • 4 Ovos 
  • 125g de açúcar 
  • 1,2dl de azeite 
  • 500g de farinha 
  • 1 Colher (chá) de canela em pó

Preparação:

Misture o açúcar com 2 ovos inteiros e 2 gemas. Adicione o azeite e bata bem. Junte a canela e a farinha e continue a bater até obter uma massa ligada. Tenda a massa em rolinhos, dê-lhes a forma de SSS e coloque-os sobre um tabuleiro, polvilhado com farinha.  Pincele os biscoitos com as claras que sobraram e polvilhe com açúcar e canela. Coza em forno quente durante cerca de 20 minutos. Deixe arrefecer antes de os guardar numa caixa hermética.  

Nota: Pode substituir a canela por igual porção de erva-doce em pó.  

Pudim de ovos

16 Maio

Receita:

Ingredientes:

  • 400g de açúcar
  • 10 Gemas
  • 2 Ovos inteiros
  • 1 Casca de laranja/limão
  • 0,25l de água
  • 1 Colher chá farinha Maizena
  • Caramelo

Preparação:

Unta-se muito bem uma forma de pudim com caramelo. Leva-se a água com o açúcar e a casca de laranja ao lume, deixa-se ferver 5 minutos, deixa-se arrefecer. Num recipiente junta-se as gemas, os ovos e a farinha. Depois da calda de açúcar estar “fria” mistura-se tudo e deita-se na forma previamente untada com bastante caramelo passando a mistura por um passador de rede. Vai ao forno pré-aquecido a 170ºC a cozer em banho-maria, por 45 min. Verificar cozedura com um palito. Desenformar depois de frio

Doce de amêndoa

16 Maio

Receita:

Ingredientes:

  •  2,5 Dl de água
  • 500 Gr de açúcar
  • 1 Chávena de chá de amêndoa moída
  • 4 Gemas
  • Canela em pó q.b.

Preparação:

Leve uma caçarola ao lume com o açúcar e a água a fazer ponto de pérola.

Retire a caçarola do lume e junte a amêndoa moída, e as gemas batidas, mexendo sempre.
Leve novamente ao lume, mexendo sempre com a colher de pau até engrossar.
Retire do lume e, distribua o doce por tacinhas.

Deixe arrefecer e sirva polvilhado com canela.

Natinhas do Menino Jesus

16 Maio

Receita:

Ingredientes:

  • 1 litro de leite;
  • 300 Gr de açúcar;
  • 50 Gr de farinha Maizena;
  •  3 Gemas;
  •  2 Ovos;
  •  Canela q.b.
  •  1 Laranja;  

 
Preparação:

Corte a casca de laranja fininha e ferva o leite com ela. Num tacho misture a Maizena com o açúcar, as gemas, os ovos, o sumo e adicione, aos poucos o leite, já depois de fervido, mas sem a casca de laranja.

Mexa com uma colher de pau, leve ao lume mexendo sempre no fundo e quando estiver a ferver, retire do lume.

Deite em tacinhas e polvilhe de canela.

 

Madeira

6 Maio

A Madeira, oficialmente designada por Região Autónoma da Madeira, é um arquipélago português dotado de autonomia política e administrativa através do Estatuto Político Administrativo da Região Autónoma da Madeira, previsto na Constituição da República Portuguesa. A Madeira faz parte integral da União Europeia com o estatuto de região ultraperiférica do território da União, conforme estabelecido no artigo 299º-2 do Tratado da União Europeia. Uma das teorias dos historiadores é de que as ilhas da Madeira e Porto Santo foram descobertas primeiro pelos Romanos e que ficaram conhecidas como as “Ilhas de púrpura“, mas é um assunto relativamente debatido entre os historiadores e não se encontrou um consenso, dado poder referir-se a outras ilhas mais a sul. Mais tarde o arquipélago foi então redescoberto pelos portugueses, nomeadamente Tristão Vaz Teixeira e João Gonçalves Zarco em 1419, que apelidou a ilha com o nome Madeira devido à abundância desta matéria-prima. Primeiro, foi descoberta a ilha do Porto Santo (1418), por João Gonçalves Zarco e Tristão Vaz Teixeira; depois, a ilha da Madeira (1419), com Bartolomeu Perestrelo, que acompanhava de novo João Gonçalves Zarco. A Madeira é a região mais rica de Portugal, com um PIB per capita de 110% (acima da média Europeia). É um arquipélago bastante turístico durante todo o ano, devido ao seu clima com temperaturas amenas tanto no Inverno como no Verão e também famoso pelo seu espectacular fogo-de-artifício no Ano Novo, classificado como o maior espectáculo pirotécnico do mundo na passagem de ano de 2006 para 2007, assim como pelo seu vinho licoroso característico conhecido mundialmente Vinho da Madeira, pelas suas flores e pelas suas paisagens com montanhas abruptas, vales verdejantes e floridos, o panorama do mar e das escarpas do litoral e pelas suas praias de areia dourada da ilha do Porto Santo.

Açores

6 Maio

Com quase seis séculos de presença humana continuada, os Açores granjearam um lugar importante na História de Portugal e na história do Atlântico: constituíram-se em escala para as expedições dos Descobrimentos e para naus da chamada Carreira da Índia, das frotas da prata, e do Brasil; contribuíram para a conquista e manutenção das praças portuguesas do Norte de África; quando da crise de sucessão de 1580 e das Guerras Liberais (1828-1834) constituíram-se em baluartes da resistência; durante as duas Guerras Mundiais, em apoio estratégico vital para as forças Aliadas, mantendo-se, até aos nossos dias, em um centro de comunicações e apoio à aviação militar e comercial. No século XVIII, os Açores já tinham um população suficientemente grande para que a Coroa portuguesa incentivasse a emigração de famílias açorianas para terras brasileiras, sobretudo para a parte meridional de então sua colónia na América do Sul.

Leite Creme Queimado de Barrancos

6 Maio

Receita:

Ingredientes:

  • 1 l leite
  • 6 gemas (preferencialmente de ovos caseiros)
  • 7 col. sopa açúcar
  • 4 col. sopa de farinha de trigo sem fermento
  • 1 casca de limão

Preparação:
Leva-se o leite a ferver com a casca de limão. Entretanto bate-se o açúcar com as gemas e a farinha (pode pôr-se um gole de leite para ser mais fácil de mexer). Quando o leite ferver, junta-se ao creme lentamente, mexendo sempre. Põe-se a mistura no tacho onde se ferveu o leite e leva-se a lume brando até levantar fervura, sem parar de mexer.
Coloca-se numa travessa, polvilha-se com açúcar e queima-se com ferro próprio.

Bolo de Milho

6 Maio

Receita:

Ingredientes:

  • 500 gr. de farinha de milho
  • 125 gr. de farinha de trigo
  • 2 dl. de água a ferver
  • 625 gr. de açúcar amarelo
  • 2 colheres de sobremesa (rasas) de erva doce em pó
  • 2 colheres de chá de canela
  • 1 colher de sopa de banha
  • 1 ovo

Preparação:

Escaldam-se as farinhas e a banha, com a água a ferver. Amassa-se tudo e deixa-se descansar, misturado com todos os aromas e o ovo. Batendo todos os ingredientes, deita-se todo o preparado num tabuleiro, previamente untado e polvilhado com farinha. Enfeita-se com amêndoas torradas. Vai ao forno médio.