Queijinhos de Hóstia

30 Abr

História:

A utilização da obreia, produto de que se fabricam as hóstias, é típica dos doces de origem conventual. E, como todos os doces conventuais, não é possível estabelecer com precisão a época da sua invenção. Sabe-se apenas que foi premiado num dos concursos realizados pela Radiotelevisão Portuguesa e pelo Secretariado Nacional de Informação na década de 70. Hoje são conhecidos por Queijinhos de Hóstia mas o seu nome original foi Queijadinhas de Hóstia. Diz-se que quem passa pelo Alentejo não pode deixar de ser seduzido por nomes tão atractivos como Bolo Tão Bom, Papos de Anjo, Queijinhos de Hóstia, etc.

Receita:

Ingredientes:

  • 18 gemas
  • 2 claras
  • 500 gr de açúcar
  • 2 dcl água
  • 250 gramas de amêndoa
  • ovos-moles

Preparação:

Misturam-se as gemas com as claras. Leva-se o açúcar ao lume com a água, deixando a ferver até obter ponto de pasta forte. Depois junta-se a amêndoa previamente pelada e passada pela máquina. Retira-se, por momentos, do lume e adicionam-se os ovos batidos. Leva-se de novo a lume brando para engrossar a mistura até ser possível observar o fundo do tacho. Deixa-se arrefecer completamente. À parte corta-se a obreia em rodelas com a ajuda de um cálice de vinho. Com a massa de amêndoa bem fria moldam-se uns rolos que se dispõem sobre a obreia, formando argolas. Recheiam-se as argolas de massa com ovos-moles e tapam-se com uma rodela de hóstia.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: